Machete ( Danny Trejo ), um ex - agente federal mexicano, é obrigado a imigrar ilegalmente para os EUA depois de entrar em conflito com Rog...

85 - Machete (Idem/Robert Rodriguez/2010)


Machete (Danny Trejo), um ex - agente federal mexicano, é obrigado a imigrar ilegalmente para os EUA depois de entrar em conflito com Rogelio Torrez (Steven Seagal), um narcotraficante ex - agente federal, que por fim assassina a familia de Machete. Fazendo trabalhos de mexicanos ilegais nos EUA, um dia, Machete é assediado por Michael Booth (Jeff Fahey), que oferece 150 mil dolares a ele para liquidar o Senador John McLaughlin (Robert de Niro), que pretende construir uma cerca eletrificada para impedir os mexicanos de entrarem nos EUA, mas o suposto atentado se revela uma farsa para incrimar Machete. Então, ajudado por Luz (Michelle Rodriguez), lider de uma rede de ajuda a mexicanos, e Sartana (Jessica Alba), policial da imigração, Machete quer provar a sua inocência, revelar os verdadeiros culpados, se vingar da morte do seu irmão, o Padre Cortez (Cheech Marin) e enfrentar novamente Rogelio Torrez.
Elenco de astros entra na brincadeira do diretor e roteirista Robert Rodriguez e o resultado é uma divertida homenagem aos  filmes de ação B. Quem diria que algum dia Danny Trejo poderia protagonizar um filme? Ou trocar amassos com várias gatas? Só no universo de Rodriguez mesmo e até que o "mexicano errado" segura bem o filme.
Machete, apesar da ponta de crítica ao papel dos mexicanos na sociedade americana, é um filme totalmente despretensioso, que não deve ser levado a sério. Em alguns momentos parece uma comédia, mas acho que a intenção era essa mesmo, rir dos clichês dos filmes de ação. Uma cena pequena que caracteriza bem isso é o momento em que os capangas de Michael Booth discutem sobre a indole do patrão, logo um deles lembra - os da fidelidade que devem ao chefe.
Não posso deixar de falar também das meninas. Jessica Alba, Michelle Rodriguez, Lindsay Lohan e as duas enfermeiras estão bem sexys, aliás, acho que Michelle Rodriguez nunca esteve tão sexy quanto nessa obra, no final de tapa - olho homenageando a Elle Driver do amigo Tarantino ficou demais. Das atuações, destaco Jeff Fahey, com certeza o melhor em cena, no papel de malvadão. Steven Seagal também diverte, fazendo papel de mexicano, acho que Seagal já interpretou personagens de todas as nacionalidades..hehe..Robert de Niro, no epílogo caracterizado de mexicano também ficou hilário.
Machete é um filme com muita violência explícita, com destaque para a cena em que foge pela janela pendurado no intestino de um pobre coitado e pelo que tenho escutado, não tem agradado a todos, mas com certeza é uma obra que se destaca da mesmice de adaptações mais recentes. Agora é esperar Machete Kills e Machete Kills Again, será que vai rolar? Não duvido. Nota 07.

                      (que barriguinha é essa hein Michelle?) - clique para ampliar

6 comentários:

B-Cine disse...

Pois é...a cena dos intestinos é uma atração á parte. E olhe que eu nem vi o filme. To curioso para ver trejo com galã e as gostosonas em ação.
Aliás Trejo e Segal é a reunião dos sonhos....hehehehe . Em qual produção ambos teriam esse destaque nos dias de hj??? Só no universo B do Rodriguez mesmo...hehehehe
Grande abraço querido Marcelo e parabéns pelo teu blogger que está show.
Feliz páscoa.

Celo Silva disse...

Com certeza, Brunão, so no mundo do Rodriguez mesmo...hehe...e alias colocaram Seagal todo de preto na maioria das cenas para disfarçar as gordurinhas. Obrigado pelo comentário, Feliz páscoa tb amigão

Elson disse...

Pena que pelo menos duas das gatas são assumidamente lésbicas; Michelle Rodriguez e Lindsay Lohan, um desperdício!!!
rsrrsrs

Celo Silva disse...

bota desperdício nisso, hj em dia tem gosto para tudo...hehehe...até que eu fazia um menage com as duas...hehe

Marcos Rosa disse...

Vida longa a parceria Celo.

E pra esconder as gordurinhas de Seagal seria necessário mais do que auqelas roupas pretas, a cena final estava explícita. rsrsr

Celo Silva disse...

Marcos, com certeza meu caro, estamos ai. Um abraço.