Fred Madison ( Bill Pullman ) é um saxofonista casado com Renee ( Patricia Arquette ), mas suspeita que ela o trai. Depois, começa a receber...

71 - A Estrada Perdida (Lost Highway/David Lynch/1997)

Fred Madison (Bill Pullman) é um saxofonista casado com Renee (Patricia Arquette), mas suspeita que ela o trai. Depois, começa a receber fitas com filmagens externas e internas da sua casa. Um dia, chegando em casa, encontra Renne morta e logo é condenado a pena de morte. No corredor da morte, aparentemente, ele se transforma em outra pessoa, Pete Drayton (Balthazar Getty), um jovem mecânico, que é logo libertado. Fora da prisão, Pete se envolve com Alice (Patricia Arquette), a amante de Dick Laurent (Robert Loggia), um gângster envolvido com filmes pornos excêntricos. Alice é idéntica a  Renee. Juntos, Pete e Alice armam um plano para poderem fugir. A sinopse acima retrata superficialmente o que é A Estrada Perdida, um filme cheio de situações que parecem dar um nó na cabeça do espectador, mas que te envolve num clima de mistério e  em alguns momentos um certo mal estar. O Diretor David Lynch arma o seu labirinto, deixa nos entrar, mas não nos ensina a sair. Procurar uma maneira racional para explicar as obras de Lynch, é perder tempo. O melhor é sentar e admirar o que esse lendário Diretor pode fazer com um roteiro até simples. Subvertendo clichês e  criando situações de estranhamento até para os personagens, que parecem não acreditar no que acontece.
A Estrada Perdida, também é um filme que pode levar a diversas interpretações, para quem quiser se preocupar com elas. Será que Fred não fez uma viagem no tempo? Pois no final, ele imforma a ele mesmo sobre um assassinato. Em algums momentos, achei isso meio evidente. Achei que poderiam ser realidades alternativas dos mesmos personagens, não seria de se descartar. Talvez Fred tenha virado Pete, para poder encontrar Renne/Alice em uma realidade em que não existiria e depois tomou consciência disso. A intenção do Diretor, com certeza, era criar essas dúvidas nas nossa cabeças e uma obra que até hoje  é apreciada e discutida. O que podemos fazer é agradecer. Nota 09.

P.S.: Não posso deixar de escrever que Patricia Arquette está super gostosa,  acho que nunca esteve tanto. Ela platinada, fazendo stripper já valeria o filme. Uma conferida abaixo.


5 comentários:

Elson disse...

O que faltou pra ser nota 10?
Se eu tivesse que escolher os 5 melhores filmes que eu vi na vida esse estaria com certeza!!!
O único filme que me fez rebobinar a fita de vídeo pra assistir de novo, gosto dele até mais do que Cidade dos Sonhos.
abs

Celo Silva disse...

Elson, foi a primeira vez que assisti a Estrada Perdida e gostei bastante, pretendo ver novamente, a nota não foi 10 pq comparado a Homem Elefante, Veludo Azul, Cidade dos Sonhos, essa obra acaba ficando um pequeno patamar abaixo. Bem pequeno mesmo, mas essa é minha opinião.
Obrigado pela visita.
Abração.

Elson disse...

E o último filme de Lynch "Inland Empire"assistiu?
Se cidade dos Sonhos e a Estrada perdida conseguem ser "complicados" esse outro consegue ser mais hermético ainda.
E quanto a assistir os 365 filmes no ano, conseguirá o seu intento?
Eu acho que vc tá atrasado, é muito filme pra ver!!!
E piora se vc assiste alguma série americana, aí acho que fica difícil equacionar o tempo, de todo modo desejo sorte nessa empreitada, que é das mais prazerosas diga se de passagem.
Abs

Celo Silva disse...

Cara, assisti Inland Empire e gostei, apesar de achar muito longooo.
Quanto a assistir 365 filmes, começou como uma brincadeira com um amigo, mas depois percebi a dor de cabeça que fui arrumar...hehehe...
Espero poder tirar o atraso nas férias e no inverno, por enquanto vou fazendo o que possso, mas até que não estou tão atrasado assim...
Obrigado pelo comentários.
Apareça sempre.

B-Cine disse...

Esse eu tenho em VHS e lembro que fiquei com medo em algumas cenas.
Lynch tem dessas coisas é amar ou odiar.
a presença de duas personagens, uma loira e outra morena também é uma marca do diretor.
A Patricia Arquette está muito sensual no filme.
Também prefiro Cidade dos Sonhos.