A nova obra do diretor Hideo Nakata , mais conhecido pelo japonês Ringu – O Chamado , é um filme que dialoga sobre os males que a inter...

148 - Chatroom (Hideo Nakata/2010)


A nova obra do diretor Hideo Nakata, mais conhecido pelo japonês Ringu – O Chamado, é um filme que dialoga sobre os males que a internet pode prover quando mal utilizada ou se utilizada por pessoas com problemas das mais variadas ordens.
Na trama, William (Aaron Johnson) é um jovem com sérios problemas familiares que gerencia uma sala de bate papo aonde outros jovens se encontram para conversar sobre as dificuldades e assim tentarem se ajudar. Bom, essa é a idéia que o jovem tenta passar. Na verdade, o chatroom funciona como uma maneira de William jogar toda sua raiva contra o mundo e ele vai pegar esses jovens que frequentam a sala como bodes expiatórios e assim manipular um deles, com um serio transtorno maníaco depressivo, para que se suicide.
Chatroom é um filme que começa devagar, mostrando toda a beleza da vida virtual, mas que não demora a tocar na ferida dos relacionamentos onlines, mesmo que de uma maneira extremista. O filme prende do inicio ao fim e se apóia bastante no visual, principalmente nas cenas passadas dentro das salas de bate papo, que são mostradas como lugares reais e coloridos, enquanto as seqüências no mundo real são em tons tristes e melancólicos.
O diretor Hideo Nakata constrói um suspense até competente, mas que perde pela necessidade explicita de chocar, não que eu ache que não deva, mas muitas obras chocam sem ter que apelar, mas Nakata não se preocupa com isso e joga na cara do expectador um turbilhão de informações pessimistas (com direito a animações darks em stop – motion) e dos mais variados tipos e assim criar um clima de mal estar.
A realização também tenta jogar no ventilador o quanto os Pais de hoje são permissivos e não estabelecem limites para os filhos, colocando – os como verdadeiros vilões da historia, mas a premissa não chega a ser crível, querendo dar um tom de lição de moral. Chatroom é um filme que tenta ser profundo, porem acaba funcionando apenas como um razoável suspense, que se não fosse a presença de Aaron Johnson, de Kick Ass, provavelmente passaria desapercebido. Nota 06.

2 comentários:

B-Cine disse...

Rapaz...só pela foto já deu vontade de ver o filnimaação dark em stop motion???? Tenho que ver isso aí.

Celo Silva disse...

Bruno, a animação até q é legal, mas talvez mau inserida no contexto da historia, o filme não é de todo ruim.