Prelúdio para Matar é obra prima dos Giallos, filmes de suspense italianos que envolvem assassinos em serie, investigações, mortes vio...

138 - Prelúdio para Matar (Profondo Rosso/Dario Argento/1975)


Prelúdio para Matar é obra prima dos Giallos, filmes de suspense italianos que envolvem assassinos em serie, investigações, mortes violentas (principalmente de mulheres) e luvas. Essa obra dirigida por Dario Argento, um dos mestres do gênero, narra a historia de Marcus Daly (David Hemmings), um pianista que presencia o assassinato de uma paranormal e ao lado da repórter Gianna Brezzi (Daria Nicolodi) se vê envolvido na investigação do estranho crime e de outros assassinatos subseqüentes.  
O diretor e roteirista da obra Dario Argento constrói um suspense psicológico, violento e com certas pitadas de humor, em que muitos dos melhores momentos se vêem apenas a mão do assassino vestida em uma elegante luva, o rosto é revelado apenas no final. A produção também demonstra uma estética forte e trilha sonora que caracteriza bem as principais cenas de tensão.
O interessante é que em alguns momentos o filme demonstra certa sensibilidade para os personagens, principalmente quando Marcus e Gianna começam a se envolver ou quando Marcus visita a casa de um rapaz homossexual envolvido com um dos músicos com quem toca. Como não sou um perito nesse tipo de gênero, não sei se também é uma característica dessas produções.
O filme tem seqüências que me agradaram muito, com destaque para as passadas dentro de uma antiga mansão, aonde parte do mistério se resolve. As cenas aonde se revelam o verdadeiro assassino são bem impactantes, com todo aquele jogo de espelhos e o flashback que mostra o verdadeiro motivo dos assassinatos é forte e ousado.
Prelúdio para Matar é uma obra que atinge a excelência no que se propõe e que influenciou uma centena de filmes, principalmente os slashers e gores americanos. Ainda lançou uma boa parte dos diretores italianos da década de 70 e 80, que fizeram suas estréias em Giallos, como o próprio Dario Argento, Lucio Fulci e Mario Bava, que praticamente criou o gênero. Uma produção que une diversão e arte na medida certa. Nota 10.

P.S: Agradecimentos ao Blog Pudim de Cinema pela interação e indicação dessa obra e diversas outras do gênero que pretendo assistir.

6 comentários:

Eu vi essa maravilha há dez anos mais ou menos, em vhs, copiado de um dvd americano. Quero encontrar uma cópia em alta definição para ver. Você pegou no KG essa aí, right? Vou acabar gastando meus pontinhos pegando também. hehe

Celo Silva disse...

Esse foi um dos que acabou com meu ratio....hehehe...mais até que ando upando um pouco, mas agora estou proibido de pegar qq coisa, só depois que chegar a ratio 1.0. Valeu muito a pena.

Eu estou baixando uma versão de 1,46 Gb. Não deve ser tão boa quanto essa sua, mas é som 5.1 e parece ser de boa qualidade. Outra vantagem é que tem legenda em português pra essa versão no legendas.tv. Mas se não ficar totalmente satisfeito, aí pego essa brrip aí que deve ser uma coisa linda.

Celo Silva disse...

A legenda da de 1,46Gb cabe certinho nesse release Brrip, foi a legenda q peguei no Legendas.tv, não precisa nem sincronizar. Realmente essa versão q baixei ta muito bonita mesmo.

Obra-prima. Argento constrói um filme violento e ao mesmo tempo elegante... Milhares de cenas antológicas marcam presença além de ter uma relação entre público e filme sensacional. Obra-prima... Sem mais.

flw!

Celo Silva disse...

Pudim, muito bem colocado, assino embaixo.