No universo de Padre , filme baseado na HQ escrita pelo coreano Hyung Min – Woo, humanos e vampiros estão em guerra desde sempre. Os va...

132 - Padre (Priest/Scott Charles Stewart/2011)


No universo de Padre, filme baseado na HQ escrita pelo coreano Hyung Min – Woo, humanos e vampiros estão em guerra desde sempre. Os vampiros são criaturas grotescas, verdadeiros monstros na verdade e desprovidos de qualquer sutileza e inteligência superior, predadores por natureza.
A guerra através de séculos dizimou boa parte da humanidade e fez os sobreviventes se refugiarem em cidades protegidas pela Igreja Católica, que assumiram o papel de regentes das nações. Para se defenderem da ameaça dos Vampiros, a Igreja criou uma horda de guerreiros conhecida como Os Padres, treinados desde crianças e tão letais quanto os inimigos.
Após os anos de guerra com os guerreiros, a humanidade acredita que a ameaça vampira foi aniquilada e destitui a horda de Padres, transformando - os em parias, vivendo a margem da sociedade. Quando um Padre (Paul Bettany) recebe a noticia de que a casa de seu irmão foi atacada por possíveis vampiros e sua sobrinha sequestrada, o Padre resolve desafiar o Clero e partir em uma jornada para tentar salvar a vida da menina.
A primeira sensação ao assistir a Padre é de um filme que tenta emular tantos outros, como: Matrix, Mad – Max, Blade Runner, Van Helsing. Porém, a obra do diretor Scott Charles Stewart, que junto com Paul Bettany fizeram o fracassado Legião de 2009, se sai bem no quesito prender a atenção do expectador. O filme é curto e passa voando, devido à edição rápida que vai emendando uma cena na outra, sem deixar muito tempo para alguma coisa distrair a atenção.
Padre também é um filme com soluções previsíveis, mas que até pelo argumento da historia acabam passando batidas e a obra tem seus momentos, como o prólogo contado em forma de animação, muito bem feito. Nota 06.

2 comentários:

B-Cine disse...

Marcelão, o que é esse visual novo do teu blog? De dar água na boca...e de tirar o chapéu. De extremo bom gosto. Adorei as caricaturas dos diretores e do filme do Bertolucci tão querido por nós. Ah o filme Padre????Ainda não vi não...hehhee
Grande abraço meu querido.

Celo Silva disse...

Sabia q vc gostaria meu amigo, a intenção é homenagear esses sujeitos q nos fazem tanto felizes. Obrigado pelo elogio. Abração.