Terry ( Josh Lucas ) é um pai solteiro, que tem uma filha ( Beatrice Miller ) com uma deficiência rara e ainda passou por um transplante ...

129 - Instinto de Vingança (Tell - Tale/Michael Cuesta/2009)


Terry (Josh Lucas) é um pai solteiro, que tem uma filha (Beatrice Miller) com uma deficiência rara e ainda passou por um transplante de coração recentemente. Ele recebe a constante ajuda de Elizabeth (Lena Headey), a medica de sua filha e com quem acaba se envolvendo.
As coisas vão indo bem para Terry, depois do turbilhão de coisas que se sucedeu, a filha amostra melhora significativa da sua doença, o coração novo parece não ter sido rejeitado por seu organismo e ainda engata um romance com Elizabeth, mas o tempo de bonança passa, quando ao visitar o hospital e passar por um medico de emergência, Terry sente seu coração disparar e instintivamente procura o rapaz, ataca – o e acaba o matando.
Sem saber o que fazer, Terry começa a investigar o passado do seu doador e se depara com uma investigação policial inacabada que sugere um assassinato e a sensação de insanidade volta a acontecer quando se encontra com outros possíveis suspeitos, que em certo momento, ele começa a procura – los, para realizar uma estranha vendeta, em nome do doador.
Instinto de Vingança é um filme caprichado na tensão e violência, mostrada de uma maneira bem realística e crua, até por em muitos momentos serem praticadas por profissionais da saúde. A obra também flerta com o tema de trafico de órgãos, mas o enfoque principal mesmo é na vingança, iniciada e motivada pelo órgão transplantado, acho que não lembro de um filme que use um órgão vital como o assassino principal e nesse ponto a realização do diretor Michael Cuesta, do interessante 12 and Holding de 2005 que enfoca a violência praticada por crianças, ganha em originalidade e curiosidade.
As cenas em que o coração começa a ganhar vida própria dentro do peito do protagonista são angustiantes, daquelas de apertar o olho e a atuação de Josh Lucas é bem convincente, o filme só peca um pouco nas soluções finais, que acabam sendo bem previsíveis, mas a cena final, passada dentro do banheiro é bem enérgica e instigante, finalizando a obra de maneira catártica. Nota 08.

2 comentários:

Acho que o filme deve passar longe do conto do Poe. Mas também, o conto é pequeninho. Eles tinham mesmo que inventar um enredo, como o de transplante de coração. Acabei perdendo esse filme, que ficou só uma semana em cartaz aqui.

Celo Silva disse...

Muitos filmes bons ficam pouco tempo em cartaz em detritamento a filmes mais comerciais, uma pena. Aqui no RJ tb é assim, mas não deixe de dar uma conferida, tá rolando um versão HD muito boa. Vlw.