George Bailey ( James Stewart ) é um sujeito inteligente e talentoso, que poderia muito bem alcançar sucesso fora de sua cidade, mas o a...

358 - A Felicidade não se Compra (It´s a Wonderful Life/Frank Capra/1946)


George Bailey (James Stewart) é um sujeito inteligente e talentoso, que poderia muito bem alcançar sucesso fora de sua cidade, mas o apego e respeito ao negócio do pai, um banco de empréstimos para pessoas pobres, faz com que o homem desista de tudo em prol do bem estar daquelas pessoas. O altruísmo de George faz com que deixe sua própria vida em segundo plano e assim vemos um de seus melhores amigos ascender financeiramente e seu irmão fazer carreira como militar, sendo até condecorado pelo presidente americano. Tanto uma como outra poderia fácil ser a verdade de George, mas mesmo sempre se questionando, ele parece feliz na sua vida simplória. Apesar das dificuldades, George tem o que muitos almejam, uma esposa que ama e que o ama também, a paixão de sua vida, e quatro filhos que são a razão de sua existência. Uma bela vida dentro de sua simplicidade.

O que George não esperava e não contava é que o sumiço de uma importante quantia em dinheiro do Banco pudesse fazer com que o homem se rendesse as investidas de um mal intencionado senhor que explora as pessoas a quem ele procura ajudar e ainda pior, a perda daquela quantia, faria com que George ficasse na miséria com sua família. Aquilo parecia um verdadeiro terror na vida daquele valoroso homem, não pelo dinheiro, mas pelo bem-estar de quem tanto ama. A terrível noticia vem na véspera de Natal, momento que deveria ser de comemorações. Após uma briga com a esposa, bêbado e desorientado, George sai sem destino pela cidade e se depara com um parapeito de uma ponte, no seu desespero ele pensa seriamente em um suicídio, mas uma pessoa realmente boa não merece uma segunda chance? Será que George tem alguém que olha de maneira especial por ele? Nada mais justo para quem sempre cuidou dos seus próximos... Sim, George tem alguém que guarda por ele, alguém bem especial lá em cima, que preocupado com o destino daquele ser diferenciado, lhe envia um anjo sem asas para mostrar ao abalado homem como sua vida é importante e única. 

A Felicidade não se Compra é um filme que fala por si só, resenhado ao maximo, fixo na lista dos melhores filmes de todos os tempos e categórico quando se fala de uma obra cinematográfica que evoque com qualidade o verdadeiro espírito natalino. Interessante também que pode-se dizer que o filme do ítalo-americano Frank Capra é uma produção de natal, mas o que realmente vemos é uma realização que transcende sua própria temática e que prima por uma narrativa, podendo-se dizer até modernosa, remontando aqueles próprios sofridos anos pelo povo americano, abatido e combalido pela grande depressão, muitos sem perspectiva, mas que não perdiam a fé em tempos melhores, uma felicidade que os espreitasse em alguma esquina. Tudo é representado de uma maneira honrosa, mesclando comicidade e dramaticidade na medida certa e emocionando sem apelar, a atuação mágica de James Stewart trás o “algo mais” que um grande filme precisa para se destacar.

Hoje em dia, um filme como A Felicidade não se Compra pode soar bobo ou ingênuo, até porque a própria humanidade parece ter perdido boa parte da ingenuidade e romantismo representado outrora, mas há de se destacar que Capra cometeu um filme marcante dentro do próprio universo do cinema, que até hoje a temática é revisitada e que provavelmente criou um bocado do que pode ser chamado de clichê. Essa é a minha dica de Natal, gostaria que o texto tivesse saído mais emocional, porque esse é um filme que aprecio muito e que ainda me emociona com seu epílogo tocante e que saúda a verdadeira essência do ser humano. Para quem não assistiu, os dias 24 e 25 de dezembro são datas oportunas para conhecer essa maravilha e para quem já conhece, nunca é demais rever essa obra-prima. Desde já saúdo os leitores desse humilde blog com um Feliz Natal e que possam ter a verdadeira felicidade em suas vidas, aquela felicidade que não se compra.


13 comentários:

renatocinema disse...

Disse tudo: um dos melhores de todos os tempos.

Clássico imperdível.

Vejo quase todo ano na época do Natal! Um filme sublime! E seu texto ficou muito bom, sim! Feliz Natal e um 2012 maravilhoso para todos!

alan raspante disse...

Adoro Frank Capra, mas ainda não vi essa obra-prima. Preciso vê-la o quanto antes!

E, Celo... Tenha um feliz natal =D

B-Cine disse...

E que baita dica hein Celo? Também é o meu favorito para essa época de Natal. Para ser visto e revisto sempre. Frank Capra é um gênio.
Parabéns pelo excelente e emocionante texto.
Um Feliz Natal Celo e para toda sua família.

Assisti há muitos anos. Como eu digo, aqui desenterro muitas preciosidades. Clássico!

Querido, quero desejar-lhe um natal de muita paz e amor. Que esse sentimento de paz e amor sejam existentes em todos os seus dias. Forte abraço

JoicySorciere - Blog Umas e outras...

Maxwell Soares disse...

358, hein. Tá perto, Celo. Haja fôlego, cara. Parabéns pelo bom condicionamento intelectual. 2012 seja rico em sua vida, companheiro.Um abraço...

Júlio Pereira disse...

Entra fácil no meu TOP 10. Sou apaixonado e constantemente declaro meu amor pelo filme por aí - você mesmo já viu. Verei dia 25 de Dezembro... E recomendo que todos o façam!

Amanda Aouad disse...

Esse é daqueles filmes que já ouvi falar milhares de vezes e vergonhosamente ainda não assisti. :(

J. BRUNO disse...

Vou revê-lo agora e volto aqui depois para comentar!

djmentex disse...

Esse filme é inacreditavelmente e absolutamente perfeito!
Não poderia ter feito melhor escolha para a noite de natal
Perfeito!!!
Feliz natal Cello e tudo de bom para ti!
:-))))

J. BRUNO disse...

Lhe prometi que voltava e voltei!
Assisti ele ontem e como eu tinha previsto o efeito foi arrebatador... este não foi um meus melhores natais, não foi um dos melhores anos (apesar de mitas coisas boas que aconteceram) e de repente eu me vi no personagem, ele fazia acerca de sua vida os mesmos questionamentos que eu fazia acerca da minha, foi então que observei que talvez seja este fenômeno o que explica o sucesso deste filme... É uma obra prima Celo. Ah e tenho que dizer a abordagem que você fez em sua resenha acabou me influenciando na forma que fiz a minha! Forte abraço!

beto disse...

Tenho como um dos melhores filmes do mundo. Toda vez que assisto me emociono, Obrigatório para qualquer um.

Será que alguém o considera bobo? Acho que só quem não entende nada de cinema né? Esse filme é um de meus preferidos, perfeito em todos os aspectos.
Parabéns pelo ótimo texto,Abração