Anti-Heróis é um filme esquisito, isso é fato, não se define entre drama, ação ou policial, não que isso seja ruim, mas da maneira como ...

313 - Anti-Heróis (The Son of No One/Dito Montiel/2011)


Anti-Heróis é um filme esquisito, isso é fato, não se define entre drama, ação ou policial, não que isso seja ruim, mas da maneira como é delineado isso pode acabar fazendo o expectador não se identificar com o filme. Seu protagonista Channing Tatum também não ajuda a fazer o filme engrenar, que até tem certo potencial (as seqüências iniciais são promissoras) e trás Katie Holmes como uma coadjuvante para lá de apagada, apesar de achar Holmes uma atriz de única expressão ela aparece aqui um tanto preguiçosa, assim como Tatum, Al Pacino e até mesmo Juliette Binoche.

Estranho que a obra do diretor Dito Montiel, que dirigiu e escreveu Santos e Demônios e Veia de Lutador, apresenta uma outra vertente muito boa, porque o filme é passado em duas épocas diferentes, uma na década de 80 e outra atual. A trama dos anos 80, que apresenta o personagem de Tatum ainda criança é muito bem desenvolvida, com emoção na medida e dotada de certa crueza que acaba realmente impressionando.  Pena que essa parte da historia não tem muitos minutos em cena e é até compreensível, porque o filme tem seus atores famosos para apresentar, mas que inevitavelmente acabam sendo amplamente apagados pelo elenco mirim que trás o pouco de alma que o filme se propõe a ter, diria que apenas Ray Liotta esta realmente bem como um chefe de policia de índole duvidosa.

Na trama, Milk (Channing Tatum) é um policial que vê seu passado obscuro vir assombrá-lo quando começa a receber cartas dizendo que vão revelar os culpados de um crime em que se envolveu ainda criança. No quesito visual, o diretor Dito Montiel concebe até uma atmosfera interessante, marginal e underground, com cenas passadas em guetos, remetendo a Dia de Treinamento e Atraídos pelo Crime. Anti-heróis têm seus atrativos, mas não chega a ser tão bom quanto os citados. Pena é ver um ator como Al Pacino sendo relegado a coadjuvantes em filmes em que deveria ser o astro, o ator já habitou melhor no imaginário cinéfilo.


6 comentários:

Gabriel Neves disse...

Esse filme está na minha lista, mas acho que foi só pela presença de Juliette Binoche. Enfim, vou ver se confiro.
Abraços!

Vou ver pela Binoche e o Pacino. Valeu a dica,Celo.

O Falcão Maltês

Celo Silva disse...

Gabriel e Antonio, mesmo não sendo um grande filme, vale uma olhada.

Abs!

Esse filme foi muito criticado, principalmente pela "atuação" de Channing Tatum, mas eu achei até interessante e ainda tem Al Pacico e Juliete Binoche no elenco

Celo Silva disse...

Gilberto, é um filme interessante mesmo, mas nd mais q isso. Pena.

Anônimo disse...

Este filme tinha tudo para ser bom. Mas não foi. Algumas cenas demoradas que não acrescetam nada ao filme e principalmente por "um escritor de cartas" sem uma motivação realmente boa ou meio burro... frustante.