Assim que começa a projeção de O Palhaço tenho a melhor surpresa do filme, o primeiro rosto a aparecer é de uma velha conhecida, quase a...

308 - O Palhaço (Selton Mello/2011)


Assim que começa a projeção de O Palhaço tenho a melhor surpresa do filme, o primeiro rosto a aparecer é de uma velha conhecida, quase amiga, a atriz Michelle Martins. Sei que ela tem feito sucesso na novela global Fina Estampa com a personagem Deusa, mas sinceramente fiquei muito feliz dela aparecer nesse simpático trabalho do diretor/ator Selton Mello. Sempre focada em trabalhar em cinema, ela já tinha feito alguns trabalhos em clipes do Snoopy Dog e Black Eyed Peas, o papel dela no filme é pequeno, sem falas, mas pontua muito bem a jornada de redescobrimento do palhaço Pangaré (Selton Mello).

Passado a surpresa inicial de ver a linda Michelle na tela grande, O Palhaço era um filme que esperava muito, foram diversos textos exaltando a segunda realização de Selton Mello e alguns outros poucos apontando falhas. Talvez a minha expectativa tenha se elevado e achei um filme bonito, belo mesmo, com fotogramas perfeitos e trilha sonora envolvente. A sacada de usar figuras carismáticas e folclóricas como Zé Bonitinho, Ferrugem, Teuda Bara e ainda uma participação maravilhosa de Moacyr Franco faz o filme ficar divertido. O elenco do circo em sintonia, com destaque para Paulo José, que faz o palhaço Puro Sangue, pai de Pangaré é outro ponto positivo da obra, mas o resultado para mim ficou pouco emotivo. O minimalismo de algumas cenas não me cativou como deveria e inevitavelmente a ótica sobre o filme ficou distanciada, achando que em alguns momentos Selton Mello forçou um pouco a barra para emular Fellini.

Claro que Selton Mello apresenta qualidades boas em seu trabalho, principalmente com as seqüências de quando o prefeito de uma cidade convida todos os artistas do circo para almoçarem em sua casa ou o bem conduzido epílogo, em que a bela Michelle volta a aparecer, criando certa emoção e fazendo algum sentimento pelo filme crescer. Nessa segunda incursão na direção, Mello parece apresentar um viés bem intimo que chega perto da alcunha de autoral para o seu cinema, mas como autor tem o que desenvolver ainda e nós expectadores esperarmos por um bem vindo trabalho que possa realmente ser considerado algo parecido com uma obra-prima.


7 comentários:

O Palhaço está na primeira linha do meu bloco de anotações, como próximo filme a ser assistido! Quero ver looogo logo... provavelmente, amanhã! Seu texto só fez aumentar a vontade de assisti-lo... bjs

Amanda Aouad disse...

É uma pequena pérola mesmo, Celo. gosto de tudo, do texto, das escolhas, dos atores, da condução, clima, trilha sonora, enfim. E sua amiga pontua bem o início e fim fechando o ciclo.

abraços

Kamila disse...

"O Palhaço" é um belíssimo filme. Uma obra melancólica e que faz um desenho perfeito da crise emocional pela qual passa seu personagem principal. Achei muito bonita a forma como a necessidade do Benjamim de se encontrar nos foi passada. Bravo para Selton Mello, que se prova um bom diretor a cada incursão sua neste papel. Fora que ele é um ótimo ator e ainda reuniu um excelente elenco pra este filme.

Bem, esse eu já considerei algo próximo a uma obra-prima. No futuro, acho provável que seja visto assim. Grande filme! Abraço!

Celo Silva disse...

Joicy, veja sim, é um bom filme, mas tenho q ser sincero comigo e não achei essa maravilha toda;

Amanda, ela pontua bem mesmo, tenho procurado ela para parabenizar, mas ta dificil de achar a menina...hehhe

Kamila, sinceramente, acho q faltou maior desenvolvimento do personagem, principalmente qd ele abandona o circo, para mim aquelas parcas cenas não funcionaram, ele nem experimentou o mundo direito e já volta, enfim, depois td se desenrola rapido e o epilogo bem realizado acaba acobertando certos defeitos, mas é minha opinião é claro.

Fabio, pode até ser, mas tem certos filmes q são considerados obras-primas uma hora e depois são descartados e vice versa;

Enfim, qd estava escrevendo essa postagem, sabia q a maioria das pessoas iria descordar, mas eu fui com a maior boa vontade, pronto para gostar, mas não me tocou como deveria, quem sabe em uma revisão, mas acho pouco provavel...

Abs a Tds !

Rodrigo Mendes disse...

Obra prima! Já elogiei tanto esse filme, rs! Veja de novo, acho que foi excesso de expectativas mesmo da sua parte. É bom ter visto ao filme pela primeira vez sem ter lido tantas críticas elogiativas, pq é o que o filme tem recebido e não tem jeito pq é excelente.
Seria a mesma surpresa como foi ver sua amiga Michelle Martins na fita. Por outro lado não podemos discutir os gostos pessoais.

Abs.

Celo Silva disse...

Rodrigo, acho q o excesso de expectativa ajudou, mas eu gostei do filme, só não achei essa maravilha toda, talvez mereça uma revisão mesmo, mas não da para dizer q me sinto motivado para isso, mas respeito tds as opiniões. Grande Abraço e apareça sempre sua opnião é muito importante.