Classificado como o primeiro registro cinematográfico de Quentim Tarantino , esse curta My Best Friend´s Birthday na verdade seria um filme...

302 - My Best Friend´s Birthday (Quentim Tarantino/1987)

Classificado como o primeiro registro cinematográfico de Quentim Tarantino, esse curta My Best Friend´s Birthday na verdade seria um filme inacabado do diretor, fragmentos do que seria um longa. Assim não existe uma trama muito inteligível nos seus 36 minutos de exibição, mas também nem precisava, porque são um deleite as seqüências em que vemos o que parece ser a organização da festa de aniversario para um amigo, realizada por Clarence Pool (Quentim Tarantino), um DJ de uma radio, viciado em cocaína e rockabilly.

Fica-se evidente o nascimento de um tipo de cinema que marcaria a carreira desse magnífico realizador. Nesses curtos minutos, a câmera que rodeia as cenas esta lá, junto com todas as referências que permeiam os trabalhos de Tarantino, seja com a trilha sonora de ótimas canções, aqui de Johnny Cash, Elvis Presley e Chucky Berry ou as discussões repletas de evocações de cultura pop, como uma em que Clarence debate com um barman sobre quem seria melhor Elvis ou Beatles ou ainda uma divertidíssima seqüência em que dois personagens se enfrentam em uma luta de artes marciais. Alias, um desses personagens certamente foi à inspiração perfeita para o Jules Winnfield de Samuel L. Jackson em Pulp Fiction. Perto do final, temos uma citação a Vestida para Matar de Brian de Palma, que o personagem de Tarantino exalta como um dos melhores filmes já feitos e o citado filme ainda é usado como uma incomum justificativa para uma das personagens se tornar prostituta, ela que ainda viria a ser o presente do tal amigo.

Após apreciar esses deliciosos minutos de um artista em formação, fica-se aquele gosto de quero mais, é inevitável imaginar como se formaria o que seria o primeiro longa de Tarantino a partir do que é mostrado, até porque ele consegue disseminar um bocado de apontamentos de estilos diferente em apenas pouco mais de meia hora. Claro que seria uma visão mais seminal do estilo atual do autor, talvez algo até mais intimista, mas de certa forma parece que a apreciação de My Best Friend´s Birthday serve para entender um pouco o que motiva esse genial cineasta.   


3 comentários:

Amanda Aouad disse...

Verdade, Tarantino sempre uma aula cinematográfica com gostinho de quero mais. hehe.

bjs

Victor Ramos (Jerome) disse...

É um Tarantino bem cru, portanto não podemos cobrar muito. Mas é legalzin.

abs!

Celo Silva disse...

Amanda, achava q Tarantino tinha q lançar um filme por semestre..hehehe...é muita espera para conferir um trabalho seu, deixa a galera salivando;

Victor, esse é bem cru mesmo, mas se percebe muito do estilo que viria a maravilhar a tds! Gostei desse muito!

Abs!