Dustin Hoffman talvez seja o ator mais injustiçado em Hollywood nos últimos anos e décadas, relegado muitas vezes a papeis secundários ou...

298 - Kramer Vs Kramer (Robert Benton/1979)

Dustin Hoffman talvez seja o ator mais injustiçado em Hollywood nos últimos anos e décadas, relegado muitas vezes a papeis secundários ou comedias, parece que ninguém lembra das atuações maravilhosas que teve no passado, principalmente nos anos 70, quando protagonizou vários filmes fantásticos, como Pequeno Grande Homem, Sob o Domínio do Medo, Papillon, Todos os Homens do Presidente, Maratona da Morte e esse emocionante Kramer Vs Kramer, realizado quase no final da década. Vencedor de 5 Oscar, incluindo melhor filme, diretor, ator principal e atriz coadjuvante, essa produção capitaneada por um até então novato Robert Benton traça com muita propriedade as seqüelas de um divorcio de um casal com filho.

Inicialmente, Joana Kramer (Meryl Streep fantástica) abandona o marido Ted Kramer (Dustin Hoffman) e o filho Billy (Justin Henry tão impressionante, que até hoje é o mais novo a ser indicado ao Oscar), pois não suporta mais a vida de dona de casa, quer ter sua independência financeira e assim uma vida mais plena. Ted, o típico marido provedor, de repente se vê com todas as responsabilidades para com o pequeno Billy. Despreparado para tantas tarefas, aos poucos Ted vê sua competente vida profissional desmoronar, mas ao mesmo tempo, com a compreensão que vai adquirindo no papel de pai presente, a tal plenitude que sua ex-esposa procura parece se mostrar para Ted também. Um ano se passa e cada vez mais a figura de Joana vai se dissipando dentro da casa, enquanto o laço entre pai e filho se torna cada vez mais forte, mas quando parecia que tudo estava assentado, Joana volta querendo a guarda do filho e Ted indubitavelmente nega, fazendo o caso ir para a fria justiça.

Robert Benton costura as duas partes do filme de maneira crível e ainda sim sensível, mesmo a ex-esposa e Mãe parecendo como uma possível vilã da historia não é tomado partido do Pai e as seqüências do julgamento são mostradas com muita dureza, mas sem deixar a sensibilidade de lado, que aflora em muitos momentos e dificilmente não emociona quem está assistindo. Uma gama de sentimentos são mostrados e muitos realmente pertinentes a relacionamentos como o casamento e entre pais e filhos. Crivando seqüências em que a dupla protagonista mostra todo seu talento, uma verdadeira aula de atuação. No final, pode-se até torcer por Ted, mas a ternura flui naturalmente em relação à Joana, fazendo de Kramer Vs Kramer um filme mais do que notável.


7 comentários:

Assisti esse filme há muiiiiiiiiiito tempo... nossa, muito tempo mesmo! Ah, mas quem está contando o tempo, não é mesmo?? Então paro de me preocupar por aqui... rs Bom, apesar de fazer muito tempo, me lembro que gostei demaissss! Meryl Streep está entre minhas atrizes favoritas, lá no topo mesmo! Seu post me fez querer revê-lo... ;)

Ah, qto ao kit de livros do projeto Itaú, peça mesmo! São livros excelentes! bjinhos

Já faz tempo que vi esse, mas tenho vontade de revê-lo, ainda mais depois do seu texto. Tenho o DVD aqui em casa em vou colocá-lo entre as prioridades. Abraço!

Marcante ele, lembro de ver com uns 11 anos de idade no Corujão. Me emocionei e nunca esqueci, daí revi depois e pude comprar o dvd especial por volta de 2004. Gosto muito das atuações, apesar de achar que o filme não merecia todos os oscars - mas creio que os velhinhos-da-Academia vieram a se comover e, por isso, deu tantos prêmios a essa película.

abs

Celo Silva disse...

Joicy, Meryl Streep esta na lista de melhores de tds os tempo, sem duvida, vlw pela dica qt aos livrinhos;

Fabio, é um filme muito bonito mesmo;

Cris, é td bem notavel no filme, é dificil avaliar qt a premiações, mas a academia não é formada apenas de "velhinhos", existe uma bancada de diretores e outros profissionais do cinema sempre em evidencia na epoca da premiação, não é tão consensual qt parece;

Abs a Tds!

Belíssimo filme, com sensacional atuação (e química) da dupla Meryl-Dustin. Pena que ele tratou Meryl tão mal durante as filmagens e ela nunca mais desejou filmar com ele.

O Falcão Maltês

Precisaria rever. Vi na aurora de minha cinefilia num desses Corujões da Globo. Lembro de ter gostado, acho.

Celo Silva disse...

Antonio, não sabia disso, q coisa...;

Ailton, vale uma revisão;

Abs!