Mesmo sem ainda ter lançado a sua aguardada animação em captura de performance As Aventuras de TinTim , Steven Spielberg fez seu estilo pre...

292 - Gigantes de Aço (Real Steel/Shawn Levy/2011)

Mesmo sem ainda ter lançado a sua aguardada animação em captura de performance As Aventuras de TinTim, Steven Spielberg fez seu estilo presente esse ano no cinema como produtor do bom Super 8 e nesse mais recente e tão bom quanto Gigantes de Aço. Tudo bem que o megalomaníaco Michael Bay tenha lançado a onda de filmes de robôs no cinema, mas diferente da pirotecnia de Transformers, essa realização comandada atrás das câmeras pelo diretor Shawn Levy investe em um competente drama familiar que usa o boxe entre as maquinas em um futuro não tão distante assim como pano de fundo para contar essa emocionante historia.

Em nenhum momento do filme escutamos os personagens dizer “eu te amo”, mas o sentimento esta presente em muitas de suas cenas, seja no envolvimento que o ex-lutador picareta Charlie Kenton (Hugh Jackman) tem pelo esporte e pela filha (Evangeline Lilly) de seu falecido treinador ou no difícil relacionamento crescente que é imposto de certa forma a ter com Max (Dakota Goyo), o filho que abandonou ainda bebê. São nesses momentos que percebemos a influencia de Spielberg na trama, talvez Levy não tivesse o ponto certo para confluir tantas nuances sem exceder no “açúcar” e ainda assim criar um filme ágil, com ação na medida certa e momentos que podem e devem emocionar o expectador.

Uma outra comparação que tem sido feita de Gigantes de Aço é com Rocky, Um Lutador e acaba sendo inevitável mesmo, até pela maneira como Atom é apresentado, um robô sparring encontrado em um ferro-velho, que assim como seu controlador Charlie passa a ser um tanto desacreditado, ainda com aquele estigma de derrotado que Rocky carregava. A maravilhosa seqüência final é quase uma refilmagem da primeira luta entre Rocky e Apollo e mesmo assim funciona tão bem quanto a sua possível inspiradora.

O cinemão hoje em dia parece ser uma incógnita, quem diria que um dos melhores filmes dos lançados de 2011 sairia de uma produção com toda pinta de anabolizada e feita para crianças? Ponto para o velho e bom Spielberg que ordenou as idéias de Levy e juntos mostraram que o bom cinema pode conjurar efeitos especiais e uma historia simpática e emocionante. A superação nesse caso não foi apenas do robô Atom e seus treinadores.


8 comentários:

renatocinema disse...

Segundo texto que eu leio que relaciona o filme a Rocky.

Eu gostei do trailer e quero ver o filme no cinema.

Relaxar, as vezes, é bom.

E dá-lhe ponto para Spielberg.
Concordo plenamente com sua crítica!
Abs

A câmera vista de cima depois da luta final foi copiada sem culpa de ROCKY. E ficou lindo, hein!

alan raspante disse...

acho que vai acabar ficando para ver em DVD mesmo, mas estou bastante entusiasmado para conferir!

Cara... nem sei uq esperar deste filme. Mas talvez veja em Dvd. TALVEZ!

abs!

Celo Silva disse...

Renato, é um filme divertido e emocionante, vale uma olhada mesmo;

Reinaldo, Spielberg tem mão boa para esse tipo de filme mesmo;

Ailton, é vdd! Ficou bem bonito mesmo;

Alan, espero q goste, mas vale ver no cinema;

Victor, olha o preconceito...hehhe...é bom dar chance para super-produções, principalmente qd surpreendem;

Abs a Tds!

Marcos Rosa disse...

Estou na dúvida entre o nacional O Palhaço e este Gigantes de Aço, verei um dos dois hoje, e quem sabe o outro amanhã.

Celo Silva disse...

Marcos, os dois são bons filmes, vale uma olhada nos dois hoje.