F ico consideravelmente feliz quando me surpreendo com alguma obra em que não levava fé, principalmente quando é uma realização de terror, u...

287 - Não Tenha Medo do Escuro (Don´t Be Afraid of the Dark/Troy Nixey/2010)

Fico consideravelmente feliz quando me surpreendo com alguma obra em que não levava fé, principalmente quando é uma realização de terror, um gênero que me agrada muito e que infelizmente vem apresentando poucos exemplares bons nos últimos tempos. Não Tenha Medo do Escuro é um filme que vem sendo pouco repercutido, uma injustiça, mas uma rápida olhada na ficha técnica fica mais do que evidente o motivo de seu êxito entre quem assiste, tendo como o principal de seus roteiristas Guillermo del Toro, um dos papas em criar universos fantásticos e estranhos nos últimos anos, que aqui concebe uma historia que tem suas inovações, mas não deixa de ser delineada de maneira clássica, como um bom filme de terror deve ser.

Em Não Tenha Medo do Escuro temos uma mansão imponente e macabra que pertencia a um artista que sumiu junto com o filho inexplicavelmente no final do século 19. Fechada por quase um século, a propriedade é adquirida pelo casal formado por Guy Pearce e Katie Holmes que ainda levam a pequena filha (Bailee Madison) do homem com a ex-esposa para morarem com eles. A intenção deles era reformar o local, considerado um marco histórico por historiadores. Após descobrirem um porão escondido dentro da residência, coisas estranhas começam a acontecer.

O diretor estreante Troy Nixey se apropria bem do texto de Del Toro e comete uma obra que tem uma atmosfera bem parecida com realizações anteriores do cineasta mexicano, como os ótimos A Espinha do Diabo e O Labirinto do Fauno. Usa de muitas cenas na penumbra, com uma trilha sonora característica que rendem bons sustos no expectador. Como não poderia ser diferente, apesar de todo o clima macabro criado, o filme tem um pé na fantasia, mas a trama não se abstém de suas maldades em detrimento a desfechos mais cordiais, digamos assim, o que também é recorrente em textos de Del Toro, trazendo até mais credibilidade a produção.

Com certeza, Não Tenha Medo do Escuro pode ser apresentado como uma das boas realizações do gênero nesse ano de 2011, nem mesmo Katie Holmes consegue estragar o filme com aqueles seus irritantes sorrisinhos laterais, apesar de ainda contar com um bom ator como Guy Pearce e da menina Bailee Madison que se sai muito bem, não é um filme de atuações mesmo, vale muito pelo clima criado e como a trama é conduzida, alem de apresentar uma visão bem singular do “mal” apresentado.



5 comentários:

renatocinema disse...

Vou nesse final de semana assistir o filme. Adoro essa linhagem.

Elson disse...

Ponto positivo também para a construção das criaturinhas e um filme que se tivesse também a direção de um Joe Dante seria muito bem vinda, o filme sem dúvida ficaria muito melhor do que já é.

Maxwell Soares disse...

Saudações, Celo.
Entre tantos filmes que de terror que já vi, A chave mestra, foi um dos que mais gostei. Não sou muito fã desse gênero. Não desperta tanto interesse, mas, confesso que sua resenha é muito boa e, por isso, alimenta muito bem a vontade de vê-lo. Um abraço...

Gostava mais do layout anterior. :/ Com esse, não dá pra ver os links ao lado, só lá embaixo. Ainda está em processo experimental, Celo?

Celo Silva disse...

Renato, é um filme q vale ver no cinema;

Elson, sinceramente não sei qt ao direção, ao meu ver, ficaria melhora na mão de Del Toro, mas como o diretor é seu pupilo, acho q ficou bem perto disso;

Maxwell, tb gosto de CHAVE MESTRA, meu principal interesse por terror é criatividade q muitas vezes é apresentada, se tiver uma historia boa melhora ainda;

Ailton, acho q tb gostava do layout antigo, não sei se retornarei hehehe

Abs a Tds!