A intenção esse ano era assistir somente filmes, para assim poder completar a maratona proposta por mim e desafiada por um amigo, mas os c...

163 - 172 - Game of Thrones, Primeira Temporada (2011)



A intenção esse ano era assistir somente filmes, para assim poder completar a maratona proposta por mim e desafiada por um amigo, mas os constantes comentários elogiosos sobre Game of Thrones me aguçaram a curiosidade e fui conferir os 10 primeiros episódios da já consagrada serie em sua 1ª temporada. Como cada episodio tem em torno de uma hora, também serviu como maneira de dar um gás no blog e meu auditor, que também assistiu alguns capítulos comigo, aceitou.

Game of Thrones é uma produção da HBO, conhecida pela qualidade de suas obras, e essa aventura épica, baseada em um dos livros da coletânea Song of  Ice and Fire de George R. R. Martin, não é diferente. Belíssima realização, com fotografia esplendorosa (com destaque em alta definição), ótima trilha sonora, trama envolvente, personagens marcantes e cativantes e além disso tudo, boas atuações.

A serie também ecoa bastante em Senhor do Anéis, apesar de nessa 1ª temporada explorar muito pouco a magia na historia e se focar mais em traçar o perfil dos personagens, todos envolvidos em tramas ou subtramas que envolvem conspirações para tomar o Trono de Ferro, e assim subjugar todos os sete reinos.

O personagem protagonista dessa temporada é Eddard Stark (Sean Bean), o líder do Clã Stark e escolhido para ser a Mão do Rei. Robert Baratheon (Mark Addy) é o regente, pouco preocupado em reinar e interessado mais em se fartar de bebida, comida e sexo; alias, assim como em outras series produzidas pelo canal, como True Blood, sexo é o que não falta, com varias seqüências super sensuais.

A lista de personagens importantes é grande, mas destaco a Rainha Cersei Lannister (Lena Headey), conspiradora contra o próprio marido e que mantém uma relação incestuosa com o irmão Jaime Lannister (Nikolaj Coster – Waldau), um cavaleiro cruel, famoso por ter assassinado o Rei Louco, o regente anterior. Outros destaques são Tyrion Lannister (Peter Dinklage), o irmão anão sarcástico e esperto da Rainha, Daenerys Tagaryen (a belíssima Emilia Clarke), descendente do Rei Louco e que se casa, a mando do irmão aspirante a Rei, com um líder bárbaro conhecido como Khal Drogo (Jason Momoa), para assim poder usar seu violento exercito para invadir o Reino. Alguns personagens, como Robb Stark (Richard Madden), filho de Eddard, tem destaque atenuado, mas percebe – se que crescera nas temporadas seguintes.

Interessante também, que os criadores não se importam em matar alguns personagens carismáticos e importantes na serie, o que faz crescer a seriedade como a mesma é tratada. Para finalizar, Game of Thrones tem tudo para se tornar uma serie lendária, historia não falta, bons atores também. Como diria Eddard Stark: “O Inverno está chegando”; então que venha...e logo.



3 comentários:

pudimdecinema disse...

Tenho o primeiro volume da saga aqui, e breve estarei lendo. Gênio esse Martin.

É, da fato, uma série cativante. Excita a cada episódio. Mas em termos de profundidade dramática perde (e feio) para contemporâneas como Mad men, Dexter, Damages e Boardwalk Empire...

abs

Celo Silva disse...

Pudim, nunca li Martin, mas parece q ele tem uma extensa obra;

Reinaldo, concordo com vc, perde mesmo em carga dramatica para as citadas series, mas acho q Game of thrones veio mais na intenção de suprir a necessidade de uma boa serie de aventura para adultos. Obrigado pela visita.