No mundo universitário concebido por Roger Avary , o estudante mais popular é traficante, a princesinha é vadia, a safada é virgem, o gay só...

221 - Regras da Atração (The Rules of Attraction/Roger Avary/2002)

No mundo universitário concebido por Roger Avary, o estudante mais popular é traficante, a princesinha é vadia, a safada é virgem, o gay só quer se apaixonar, o professor obriga as estudantes a lhe fazer sexo oral e freqüenta festas do tipo “Vestido para Transar”, um outro estudante injeta heroína enquanto assiste ao clássico do expressionismo alemão O Gabinete do Dr. Caligari, mas não é o único a usar drogas. No universo criado por Avary todos usam drogas. Tão psicotropico quantos os efeitos da droga, é o efeito que Regras da Atração pode ter no expectador, que assim como cocaína ou heroína pode causar certo desconforto, mas torna–se viciante.

Roger Avary é um antigo colaborador de Quentim Tarantino, tendo participado da criação de Pulp Fiction, filme que colocou os holofotes sobre Tarantino. Antes disso, ele havia dirigido e escrito o cultuado Parceiros do Crime, historia sobre um assalto mal sucedido, e nesse já havia mostrado talento para conduzir historias underground, que se confirmou em Pulp Fiction, dizem que muito do roteiro veio da mente pervertida desse sujeito. Em Regras da Atração, Avary cria uma historia undeground em um lugar comum à juventude, mostrada como preocupada apenas em se drogar ou fazer sexo. O filme é exagerado, mas com certeza funciona como um tapa na cara dessas instituições centenárias americanas, banalizando seus rituais e mostrando jovens tão despreparados em viver a vida, que se prostram com drogas, álcool e tentam dar algum sentido a suas vidas em festas diárias ou com romances improváveis.

O pano de fundo da trama cria uma ciranda amorosa que envolve diversos jovens, tendo inicio com as cartas de amor que são colocadas na caixa de correio de Sean (James Van Der Beek). Sean é o galã local, mas vive de mentiras e vendendo drogas no campus que são financiadas por um traficante violento. Sean acha que sua admiradora secreta é Lauren (Shannyn Sossamon), uma virgem descolada, com toda pinta de vadia, que olha livros de DST para não sentir tesão. Lauren parece atraída por Sean, mas faz sexo oral no professor (Eric Stoltz) para manter a nota na media. Ainda temos o gay boa pinta Paul (Ian Somerhalder que protagoniza uma hilariante cena ao som de “Faith” de George Michael) que também se apaixona por Sean e a princesinha gostosa e consumidora exagerada de cocaína Lara (Jéssica Biel), amiga de Lauren, mas que na primeira oportunidade fará sexo com o traficante. O cenário se arma para intrigas, encontros casuais regados a drogas e um inacreditável suicídio, em uma seqüência tensa e até bela ao som da canção “Without You”.

Regras da Atração pode ser um filme que não agrade todos os gostos, mas com certeza é uma obra diferenciada e até certo ponto estilizada, com cenas concatenadas em filmagens que parecem ser rebobinadas como nas antigas fitas VHS ou outras que abrem dois planos que de repente formam um só. O diretor também apresenta a descontrução do galã James Van Der Beek, que ficou marcado com a Serie Dawson´s Creek, Van Der Beek aparece em muitas cenas drogado, sujo ou surrado e ainda protagoniza uma seqüência em que aparece sentado em um vaso sanitário, fazendo suas necessidades. Roger Avary, dirigiu muito pouco (apenas quatro filmes), mas quando o fez, mostrou apuro narrativo, senso critico, e capacidade de chocar sem exagerar, qualidade notáveis para um cineasta.

5 comentários:

A relação sexual e a euforia juvenil dialogam muito bem neste filme, muito realista até! Lembro que alguns amigos meus se "chocaram" quando viram, eu até fiquei surpreso, mas hoje pode ser que ele não mexa tanto comigo. Olhe, pra mim, James Van Der Beek de galã não tem nada, ele é péssimo ator até hoje!

Um abraço, belo texto!

Elson disse...

Cara esse diretor até um tempo atrás estava preso, não sei se ainda tá, parece que ele gosta de vivenciar a vida que leva aos filmes ou seria o contrário?

Kuki Bertolini disse...

Celo,sabe que eu curti muito esse filme,tipo,lembro que dei muitas risadas com as situações inusitadas!!Desculpa minha ausência,ando meia em crise ultimamente...Nem ver meus filmes amados to conseguindo.Mas prometo voltar em breve!Baita abraço,meu amigo querido!!! =D

Celo Silva disse...

Cris, vlw, um dos temas do filme tb fica por essa conta, tb acho Van Der Beek pessimo, mas nesse ele até q se vira;

Elson, mesmo?! Dessa não sabia, Avary, pelo que li, é um sujeito estranho mesmo, talvez por isso seja amigo de Tarantino..hehehe;

Kuki, acabe logo com essa crise! Saudades dos seus post, escrever faz bem, vamos lá! Abração Tb!

Gosto desse filme e acho que sua crítica faz justiça a ele. Algo estilizado, exagerado em sua mise-en-scène e com o intuito de ser um "tapa na cara" de certas instituições americanas.

Abs