Totalmente desnecessária mais uma seqüência/remake para a franquia Pânico criada em 1996 pelo diretor Wes Craven , mas quantas continuaçõe...

200 - Pânico 4 (Scream 4/Wes Craven/2011)



Totalmente desnecessária mais uma seqüência/remake para a franquia Pânico criada em 1996 pelo diretor Wes Craven, mas quantas continuações/refilmagens dispensáveis não vêm sido lançadas ultimamente? E até que Pânico 4 diverte, mesmo sem causar medo em ninguém.

A trama de Pânico 4 não é das mais misteriosas, Sidney Prescott (Neve Campbell), depois de dez anos ausente da cidade de Woodsboro, retorna para divulgar o livro que escreveu, dando seu ponto de vista dos assassinatos que presenciou. A sua visita a cidade faz desencadear uma nova onda de crimes protagonizados pelo serial killer Ghostface e claro que as desconfianças caem em cima de todos.

Personagens clássicos da franquia, como o policial Dewey Riley (David Arquette) e Gale Weathers (Courteney Cox) estão lá, com a adição de Jill Roberts (Emma Roberts), sobrinha de Sidney e que representa o mesmo papel que consagrou Neve Campbell. As tradicionais referencias a filmes de terror também não poderiam ficar de fora, mas desta vez satirizando os remakes e os filmes porn – tortures, como Jogos Mortais, tão comuns nesse inicio de século 21. O filme ainda tem um monte de participações e coadjuvantes famosos, como Anna Paquin, Hayden Panetiere, Kristen Bell, Rory Culkin, Adam Brody e Anthony Anderson, o que acaba sendo uma atração à parte assistir a morte de todos eles.

Pânico 4 é um filme totalmente previsível, do inicio ao fim, mas consegue ser cool e ter um bom ritmo, dando – se ao luxo de homenagear Giallos, Slashers e uma cena de veneração explicita ao Iluminado de Stanley Kubrick. Em certo momento um dos personagens cita uma das novas regras dos filmes de terror: o remake deve ser superior ao original, talvez Wes Craven não tenha conseguido, mas atinge uma outra nova regra: não ofender o original.   

7 comentários:

Tanta gente eufórica em torno deste, sinceramente, eu me arrependi de ver a "trilogia", achei todos os filmes - inclusive o primeiro, que é superestimado - um porre de chato. Rs! Muito bobos, chatos, infantis. Não me desce. Antes todos os "Jogos Mortais" que este. Mas, verei em breve.

abraço!

Celo Silva disse...

Cris, euforia tb é um absurdo, mas o filme até q é legalzinho, nada mais;

Ah eu gostei. Acho que Craven fez um grande filme. em um ano mediano, é dos melhores da safra 2011 nos cinemas brasileiros.

Abs

pudimdecinema disse...

Um dos filmes mais deliciosos do ano. Metalinguagem bem utilizada.

Abs!

Celo Silva disse...

Reinaldo, como disse, mesmo não sendo novidade o filme é divertido mesmo;

Pudim, não sou fã tanto assim, mas tem seu valor.

Abs a todos.

Bruno disse...

Pra mim, que sou fã do primeiro e segundo, esse filme foi uma grande decepção, mesmo que seja divertido e engraçado (características que convenhamos, se encaixam bem melhor na série "Todo mundo em pânico")...

Celo Silva disse...

Bruno, como não sou muito fã, vejo a serie com certo distanciamento e as vezes, mesmo nos primeiros, acabo confundindo uma franquia com a outra...hehehe..