Um grupo teatral ensaia peça obscura quando uma das atrizes ( Barbara Cuspiti ) se machuca e é conduzida a um hospital. Ao ser atendida, ...

119 - O Pássaro Sangrento (Deliria/Michelle Soavi/1987)


Um grupo teatral ensaia peça obscura quando uma das atrizes (Barbara Cuspiti) se machuca e é conduzida a um hospital. Ao ser atendida, percebe que aquele não é um hospital tradicional, mas sim um hospital psiquiátrico que guarda alguns pacientes assassinos e violentos como Irving Wallace (Clain Parker), um estripador que ficou famoso pelas morte violentas. 
Durante o atendimento, Irving foge e se esconde dentro do carro da atriz, que incoscientemente o leva para o local dos ensaios. Logo, o estripador mata uma outra atriz de forma bárbara, o que causa um estardalhaço na mídia. O ganacioso diretor, mesmo após a morte da atriz, achando que o fato serviria como publicidade e alavancaria o interesse pela produção, resolve continuar os ensaios, só que dessa vez trancados dentro do teatro. O que eles não sabem, é que o assassino ficou escondido dentro também.
Pássaro Sangrento é um divertido terror, desses slashers, caprichado na sanguinolência, mas que se diferencia um pouco pelos cenários e pela caracterização. Aliás, o cenário é uma atração a parte, aquele enorme teatro, com tantos lugares a serem explorados e para se esconder, influencia em muito a boa degustação do filme e participa na criação dos momentos de tensão. Interessante, como a sensação que tive é que deve ter sido um filme muito gostoso de se fazer, daqueles que a gente faria.
A obra tem um trilha sonora que pode não ser classificada como boa, mas que ajuda muito a dar o tom do filme, em muitos momentos exagerado e histérico. O que dizer do assassino com aquela máscara de pássaro? Uma imagem marcante que fala por si só e que caracteriza a loucura do personagem.
A produção tem algumas curiosidades, como: ter sido realizada na Itália, mas ser toda falada em inglês, além  de remeter a aquelas obras de terror italianas produzidas nos anos 70. Um filme que somente conheci pela indicação e idolatria do meu bom amigo Brunão, do querido blog B - Cine. Esse post é em sua homenagem meu amigo. Nota 07.

                                                      Poster original

8 comentários:

pudimdecinema disse...

Grande obra. Na verdade esse é um Giallo (diferente, mas é). Quanto ao idioma... Era comum isso nos filmes; os filmes italianos eram naturalmente, filmados e dublados na pós-produção (sim, até mesmo no idioma deles), bem como o antigo cinema nacional.

Celo Silva disse...

Pudim, obrigado pelas relevantes imformações, fiquei curioso e com vontade de me aprofundar nesse tipo de filme. Alguma sugestão? E vlw pela visita. Apareça sempre, é bom poder trocar ideias com pessoas que tem imformações diferentes das nossas.

pudimdecinema disse...

Olá, celo!
Fica aí umas dicas EXCELENTES de giallos. Segue abaixo.

- Prelúdio para Matar (obra-prima)
- Tenebre (obra-prima)
- O Esquartejador de Nova York (ótimo)
- O Segredo do Bosque dos Sonhos (obra-prima)
- O Ventre Negro da Tarântula (excelente)
- Todas as Cores da Escuridão (ótimo)
- Seis Mulheres para o Assassino (ótimo)
.... etc


Todos os citados são excelentes, e definem muito bem a minha fascinação pelo gênero italiano na qual influenciou (e muito) o cinema de Hollywood. Os maiores diretores são: Mario Bava (o criador do gênero); Dario Argento (o maior diretor do gênero) e Lucio Fulci (o mais violento dentro do gênero, e um dos diretores mais loucos existentes no cinema).
Olha aí links que contém filmes dos diretores citados para download... Alguns da lista estão aí:
http://setimoprojetor.blogspot.com/search/label/fulci
http://setimoprojetor.blogspot.com/search/label/bava
http://setimoprojetor.blogspot.com/search/label/argento


Me empolguei, eim? rsrsrsrs É que esse gênero me fascina... Confere aí. No meu blog vc pode encontrar muitas críticas referentes a muitos filmes do gênero.
Vou te adicionar na parte de ''blogs amigos''. Vlw! Abrç!

Celo Silva disse...

Pudim, obrigado pela colaboração, vou pegar todos esses e assistir aos poucos e depois traze los para comentarmos aqui. Obrigado mesmo. Vou dar uma passada no teu espaço e conferir seus comentários sobre essas obras. Grande abraço.

B-Cine disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
B-Cine disse...

Marcelão meu querido. Me sinto inteiramente lisonjeado. Vc ainda escolheu para a foto do post a minha cena predileta do filme que parece uma pintura de tão bonita. É de emocionar.
Aliás o diretor Michelli Soavi, fez outro muito cultuado. Pelo amor pela morte - Dellamore Dellamorte que eu ainda não vi.
Muito obrigado meu amigo

Celo Silva disse...

Brunão, não por isso...vou pesquisar sobre essa outra obra. Grande abraço.

Ricardo Morel disse...

É um filme bem interessante. Assisti por esses dias.
A tensão da cena que uma das bailarinas é assassinada é tão boa quanto a descoberta no fim do filme.
Lembrei da cena final do "Os Aventureiros do Bairro Proibido" quando o vilão, é Lo pan?, é derrotado.