Devo confessar que conheço quase nada da filmografia do Diretor Italiano Mario Bava , famoso por filmes de terror góticos e que essa adaptaç...

55 - Perigo : Diabolik ! (Gevaar : Diabolik ! /Mario Bava/1968)

Devo confessar que conheço quase nada da filmografia do Diretor Italiano Mario Bava, famoso por filmes de terror góticos e que essa adaptação de um personagem de quadrinhos foge um pouco do que estava acostumado a fazer, mas na minha ignorância com esse cultuado cineasta, pude constatar que Perigo: Diabolik! é uma delicia de ser assistido mesmo com algumas imperfeições e a trilha sonora do Mestre Ennio Morricone já valeria o filme. Diabolik (John Phillip Law) é o maior ladrão do planeta e quanto maior e mais perigoso for o desafio, melhor; já que ele comete crimes por puro prazer e para satisfazer os desejos de sua belíssima e  fútil namorada (Marisa Mell). Eles vivem em um esconderijo secreto todo tecnológico, dormem numa mega cama cheia de dinheiro, dirigem belos carros e costumam derreter ouro por diversão. Enquanto isso, o governo faz de tudo para prende - lo, até pagar uma recompensa de 1 milhão de dólares para quem o fizer. O filme tem uma cena marcante atrás da outra, Diabolik sempre arrumando maneiras mirabolantes de fuga, algumas até cartunescas, como uma que parece saída de um episódio do Papa - Léguas, quando ele coloca uma espécie de espelho na estrada para enganar os perseguidores. Perigo: Diabolik ! também é um filme bem estiloso, com os personagens sempre bem vestidos, algumas cenas parecem até editais de moda, a fantasia do Diabolik é um charme a parte, tanta elegância que em uma sequência do roubo de um colar, a vitíma deixa explícito que seria um prazer ser roubada por ele. Na verdade, numa inversão de valores, Diabolik acaba sendo o herói do filme e a polícia e o governo os vilões, já que acabamos torcendo por ele o tempo todo. O filme tem closes bem sexys da linda namorada do Diabolik, sempre em trajes mínimos e das meninas dos gangsteres, aliás, um dos pontos fracos do filme para mim são os mafiosos, bem inexpressivos, forçando na comicidade em certo ponto, mas como eles são bem secundários na história, acabam não influenciando no resultado final desse ótimo filme. Nota 08.


2 comentários:

B-Cine disse...

Fiquei louco pra assistir esse obra do Mario Bava após ler o seu comentário. Esse filme deve ser cômico.

Celo Silva disse...

vale muito a pena e não é um filme longo