Documentário sobre os bastidores do programa de auditório do Chacrinha, exibido em várias emissoras durante anos. Alô, Alô, Terezinha ! é u...

53 - Alô, Alô, Terezinha ! (Idem/Nelson Hoineff/2008)

Documentário sobre os bastidores do programa de auditório do Chacrinha, exibido em várias emissoras durante anos. Alô, Alô, Terezinha ! é um doc legal, com as histórias bem amarradinhas, contando desde os famosos que frenquentavam o programa, das sensuais chacretes, até os ilustres desconhecidos que foram calouros do Velho Guerreiro. Achei que um dos pontos fortes, foi ter focado boa parte do filme na vida das chacretes, que moraram no imaginário de muita gente naquela epóca, muitas delas vivendo de forma bem simples hoje em dia e como o tempo fez muito mal a uma boa parte delas. Muitas se envolveram com drogas e bebidas, algumas viraram evangélicas e outras donas de casa mesmo, mas sem nunca terem perdido o estigma de chacrete. O próprio Chacrinha é retratado de maneira discreta, talvez por ser um personagem meio enigmático, mas achei interessante o suposto romance que teria tido com a cantora Clara Nunes. Alguns casos são bem engraçados, como o calouro que foi buzinado tantas vezes que tomou raiva do programa, acha que canta melhor que o Roberto Carlos e se não tivesse levado o troféu Abacaxi tantas vezes, hoje seria um cantor de sucesso ou os calouros gagos que não gaguejam quando cantam, também são outro bom momento. Alô, Alô, Terezinha ! é um retrato de um tempo mais ingênuo e menos profissional da televisão, e sem nenhuma preocupação com o politicamente correto de hoje em dia, por isso adorei. Nota 07.

2 comentários:

B-Cine disse...

Adorei esse seu post Marcelo (aliás estão cada vez melhores). Principalmente quando vc fala sobre o Chacrinha ser um personagem enigmático...sabe... nunca li ou ouvi nada a respeito...interessante.
Naquela época as chacretes deviam ser as principais "homenageadas" em momentos de auto descoberta da rapaziada...hehehehehe

Celo Silva disse...

Cara, esse doc é bom, acho q vc vai gostar. Quanto ao Chacrinha, acho q ele ja virou folclore nosso, são tantas historias que não dá para saber o q é verdade ou mentira...