"Warriors ! Venham aqui brincar!" Uma frase que marcou minha infância. Warriors ou Os Selvagens da Noite , como era exibido pela...

44 - Warriors, Os Selvagens da Noite (Warriors/Walter Hill/1979)

"Warriors ! Venham aqui brincar!" Uma frase que marcou minha infância. Warriors ou Os Selvagens da Noite, como era exibido pela Globo, foi um dos primeiros filmes que me apresentou elementos de contra-cultura, submundo e violência, é claro. Temas que estão presentes em quase todos os meus filmes prediletos. Apesar de Warriors conter um pouco dessas situações, não esta na minha lista de preferidos, mas guardo bastante carinho e nostalgia por ele, assitido inumeras vezes ao longo dos anos. Apesar de uma certa preocupação política, é totalmente despretensioso, um filme de fuga na verdade, já que conta a rota de colisão dos Warriors, uma gangue de Coney Island acusada injustamente de assassinar uma espécie de Messias das Gangues, com outras gangues que fazem de tudo para captura-los no metrô ao tentar voltar para casa. Na verdade, o filme não tem muita trama, as gangues são estereotipadas e  algumas cenas de luta são bem engraçadas,  apesar de agora achar interessante o Diretor Walter Hill ter usado a câmera lenta, tão usada hoje em dia, em algumas cenas de ação. Nenhum dos atores alcançou o estrelato, apesar de alguns terem boas atuações, como o líder dos Warriors (Michael Beck) e a namorada dele (Deborah Von Valkenburg), já o líder dos Riffs a gangue chefe, é uma figuraça, lembrando Michael Jackson no final da década de 70. A narração em off, por uma boca, ajuda a nos aproximar dos personagens. A trilha sonora depõe a favor do filme, compondo muito bem as cenas de perseguições e confrontos. Os figurinos das gangues são uma atração a parte, alguns bem excêntricos, o dos Warriors, por exemplo, remetem aos hippies, mas uma das gangues usavam roupas de beisebol, outras andavam de patins e usavam visual de operários, outras pareciam palhaços de circo, os Riffs lembravam samurais, um show visual, que dizem que foi por ordem dos produtores, já que Walter Hill teria estudado o comportamento das gangues de Nova Iorque por mais de 1 ano e tinha inteção de ser mais realista, ouvi falar que Tony Scott tem a intenção de filmar essa primeira visão de Walter Hill, mas de qualquer maneira esse Warriors é um Cult a muito tempo. Uma cena que me marcou, é quando eles jão estão quase chegando em Coney Island e dois casais de classe média entram no metrô, voltando de uma noitada. A cena, não tem uma fala e os atores quase não se movem, mas conseguem trasmitir na troca de olhares repudiosos, as diferenças nas vidas das pessoas que moram nas metrópoles. Warriors, Os Selvagens da Noite é um filme datado e engraçado, às vezes, mas muito divertido e com um charme especial. Nota 07.

2 comentários:

B-Cine disse...

Marcelo, esse filme também marcou a minha infânia e com certeza de muita gente. Lembro das antigas exibições no Supercine e no Corujão, onde era difícil assistir o filme inteiro por causa do horário. Hoje eu tenho o DVD e foi uma emoção relembrar aquelas cenas. Um filme bastante imperfeito, mas que guardo com muito carinho na lambrança.

Celo Silva disse...

Brunão, meu caro amigo, tem certos filmes que ficam na mente para sempre e esse é um deles. Até hj o nome Warriors está pichado na minha mente.